Dez Princípios Para a Era do Marketing 3.0

No chamado Marketing 3.0, não basta apenas bons produtos ou serviços, é fundamental construir um relacionamento profundo com o mercado

“As pessoas se importam mais com as empresas que se importam com elas”

Philip Kotler, autor de Marketing 3.0

A partir do lançamento do livro Marketing 3.0, (Editora Campus/Elsevier, 2010), de Philip Kotler, em co-autoria com Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, considerado atualmente a maior autoridade mundial no assunto, podemos dizer que se inicia uma nova era do marketing. Desde o surgimento deste conceito, quando o foco era a oferta de produtos ou serviços de qualidade a baixo custo, houve uma evolução em que o foco mudou do produto para o atendimento das necessidades e expectativas dos clientes. Agora o chamado marketing 3.0, busca um novo posicionamento, priorizando um profundo e íntimo relacionamento com o cliente, em que ganham destaque os valores, a missão e o compromisso real da empresa com o cliente e a sua rede de relacionamentos.

Acompanhando a “evolução” da sociedade, o marketing transformou-se em uma coisa bem mais complexa do que era anteriormente, assim como o próprio comportamento em sociedade tornou-se mais complexo. Mas a verdade é que grande parte das empresas continua sem entender direito essa nova face do marketing que se apresenta. Empresas que buscam o sucesso precisam entender e adaptar-se a esta nova realidade, a fim de se posicionarem adequadamente no mercado. Na basta apenas ter uma boa equipe de profissionais e atender as expectativas de seus clientes; a empresa da era do marketing 3.0, terá de desenvolver um profundo relacionamento com o mercado se quiser construir um negócio sustentável a longo prazo.

De acordo com esse novo conceito, não basta à empresa oferecer produtos de qualidade, não basta também conhecer o seu cliente-alvo e adaptar a empresa para atender às necessidades e expectativas deste cliente, é preciso ir além e construir uma base de credibilidade junto a este cliente e seu grupo de relacionamento; é preciso utilizar as novas tecnologias, a internet, as redes sociais, dispositivos móveis como os iPods, Smartphones, e até uma forma eficiente de e-commerce, para se integrar de maneira íntima e profunda à cultura das novas gerações, influenciando e sendo influenciado continuamente pelos clientes e pelas suas redes sociais.

Tendências como compras coletivas através de sites, e o intercambio de informação entre clientes sobre a qualidade dos produtos e serviços de uma empresa, bem como seus valores e sua missão na sociedade, ganham importância nesse novo cenário. Neste sentido, é fundamental ter uma marca forte não apenas em termos da qualidade dos produtos ou serviços ofertados, mas em termos dos objetivos maiores da empresa, a qual precisa ter um forte compromisso com a sustentabilidade do negócio, e uma excelente relação com todos os stakeholders da empresa, ou seja, com os clientes, colaboradores, funcionários, fornecedores, sócios e o mercado em geral.

Principio Um – Ame seus clientes e respeite seus concorrentes

Podemos dizer que uma empresa ama seus clientes quando desenvolve uma relação verdadeira, de respeito e fidelidade com eles, trabalhando não apenas o lado “racional” da oferta de seus produtos ou serviços, mas buscando, igualmente, ofertar valores que alcancem suas emoções. É esta relação que vai criar um sentimento de fidelidade do cliente ao escritório. Também é necessário respeitar a concorrência, pois uma empresa sozinha não sustenta o mercado isoladamente. Os concorrentes ajudam a impulsionar os negócios a longo prazo. Difamar concorrentes pode ser considerado um “tiro no pé”, pois ocasiona uma imagem negativa para as empresas do setor. Além disso, pode-se aprender bastante com os adversários comerciais, avaliando permanentemente seus movimentos para corrigir erros e até aprender com as novas idéias que ajudam a criar o sucesso dos competidores.

Principio Dois – Fique atento e adapte-se as novas tendências

Vivemos em um mundo de constantes transformações. Atualmente as mudanças rápidas são a regra e não a exceção. As empresas que não se adaptarem a essa nova forma de fazer negócios, que não desenvolverem uma sensibilidade social para perceber as tendências do mercado e rapidamente realizar as mudanças necessárias, ficarão obsoletas rapidamente e perderão grandes oportunidades.

Principio Três – Construa uma marca com credibilidade

Ser uma empresa conhecida, apenas, não é suficiente, é preciso gozar de uma reputação positiva e credibilidade. As pessoas, cada vez mais, estão consultando os conhecidos quando vão realizar um negócio, em muitos casos, através das redes sociais, que alcançam centenas e até milhares de pessoas imediatamente. Um profissional ou uma organização que tiverem sua marca difamada no mercado, enfrentarão graves problemas, e terão dificuldade para superar essa imagem negativa.

Princípio Quatro – Descubra quem é seu cliente ideal e procure priorizar o atendimento dele

O foco de mercado é uma estratégia que fortalece o posicionamento da empresa. O profissional ou organização que tentar oferecer uma gama muito variada de produtos ou serviços em muitas áreas, perderá seu foco e seu valor de mercado. Encontre um foco e um segmento especifico de mercado, e trace o perfil de seu cliente ideal, ou seja, aquele grupo de clientes que se beneficiará mais de seus serviços e que tem poder aquisitivo para comprá-lo. Conquistar estes clientes deve tornar-se a prioridade de sua empresa.

Princípio Cinco – Ofereça sempre produtos ou serviços a preços justos

Uma empresa que tentar vender produtos de baixa qualidade a preços altos ou produtos de alta qualidade a preços muitos baixos pode tornar o negócio insustentável. Num caso ou no outro, alguém sairá perdendo. Se for o cliente, ele abandonará a empresa quando descobrir que está sendo enganado, se for a empresa que estiver perdendo, ela entrará em colapso e fechará as portas. Ofertar um produto a preços justos, portanto, é um grande desafio para as empresas. O preço justo é aquele que gera lucratividade para o negócio ao mesmo tempo em que oferece valor ao cliente de forma vantajosa. O cliente precisa ter a sensação de que fez um bom negócio.

Principio Seis – Promova seu negócio

No mercado existe uma máxima que diz: “quem não é visto, não é lembrado”. É preciso promover continuamente seu negócio, isso significa que se deve estar presente na internet, nas redes sociais, fazer parceria com empresas de produtos ou serviços complementares, e divulgar seus serviços o máximo que puder, dentro das condições da empresa.

Principio Sete – Conheça e cultive seus clientes

Desenvolva um sistema de relacionamento com os clientes, não apenas para tentar vender novamente para eles, mas para identificar suas necessidades, suas preferências, suas possíveis mudanças de hábito, e, principalmente, seu nível de satisfação com a oferta de serviços do escritório. Identificar possíveis insatisfações permitirá à empresa agir preventivamente e corrigir erros antes que estes comprometam a relação de fidelidade com os clientes.

Princípio Oito – Sirva a seu cliente além de vender produtos ou serviços

Uma empresa que tem a cultura de servir seu cliente além de fazer negócios com ele, criará uma imagem positiva junto ao mercado. Muitas vezes o fornecimento de informações ou consultoria sobre assuntos relacionados ao seu ramo irá gerar uma predisposição no cliente de fazer negócios com a empresa. Por exemplo, um escritório de advocacia que durante a consulta inicial ao cliente, explicar aspectos legais do seu caso de forma didática, mesmo antes de fechar qualquer acordo, gera uma imagem positiva e abre caminho para a realização de negócios.

Principio Nove – Aperfeiçoe continuamente a qualidade e o sistema de entrega de seus produtos 

Ao comprar um produto ou serviço, o cliente cria uma expectativa que precisa ser satisfeita. Cumprir ou superar estas expectativas é um passo importante para a sustentabilidade do negócio. Descumprir prazos, desonestidade na negociação ou quebrar o acordo quanto à quantidade ou qualidade dos serviços ofertados compromete irremediavelmente o relacionamento com o cliente.

Princípio Dez – Colete informações e aprenda continuamente com seu negócio

A excelência no atendimento só é conquistada com o tempo, com aprendizado contínuo, e através das correções baseadas neste aprendizado. Uma empresa bem sucedida só é alcançada se houver um sistema que permita coletar informações e feedback de clientes, colaboradores, fornecedores e do mercado em geral, e utilizar estas informações para aperfeiçoar o negócio.

Conclusão

O marketing 3.0 tem uma crença básica: é possível ser uma organização centrada no cliente, e ainda ser lucrativa. Na verdade, segundo esta visão, o foco no cliente e em sua rede de relacionamento é uma cultura que, se implantada e praticada continuamente, criará as condições de sustentabilidade do negócio. A empresa que construir um negócio trabalhando os princípios aqui apresentados irá criar uma marca de credibilidade e uma base sólida para seu crescimento sustentado.

O marketing 3.0 defende princípios que geram um “circulo virtuoso”, em que quanto mais se praticar estes princípios mais benefícios são gerados para seus clientes, colaborares e fornecedores, e mais lucro para seus sócios. Em conseqüência, maiores condições se terá para continuar praticando estes princípios, realimentando o circulo virtuoso. Fonte: administradores.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s